A Abdominoplastia é um dos procedimentos mais realizados em Cirurgia Plástica. Após a variação de peso acentuada, gestação ou mesmo com o passar dos anos, pode ocorrer um abaulamento do abdome constituído, em algumas vezes, por excesso de gordura, flacidez de pele e flacidez da parede abdominal (musculatura).

A cirurgia tem por objetivo a remoção do excesso de pele e gordura localizados abaixo da cicatriz umbilical, além de melhorar o contorno corporal através de um reforço com pontos da parede muscular abdominal. A cicatriz final é baixa e facilmente escondida.

Não se trata de uma cirurgia para emagrecimento, mas sim para remodelar o abdome. Pode ser associada à lipoaspiração para remover o excesso de gordura, melhorando muito a qualidade do resultado estético.

 

Indicações

  • Abdome flácido
  • Excesso de pele com ou sem estrias
  • Abdome em avental (dobras na parte inferior do abdome)
 

Cuidados pré-operatórios

O paciente deve passar em consulta com seu médico quantas vezes forem necessárias para que realize o procedimento sem qualquer dúvida a respeito da cirurgia e dos resultados.

Exames pré-operatórios normais também são fundamentais para a programação de cirurgia.

 

Sobre a cirurgia

O tipo de anestesia necessária para essa cirurgia é a geral ou peridural.

É utilizada uma incisão horizontal baixa no abdome, porém extensa a fim de corrigir todo o contorno abdominal. Através dessa incisão, os músculos abdominais enfraquecidos são reparados e suturados e o excesso de gordura e de pele são removidos.

O tempo necessário de internação é de 24 horas, podendo se estender, dependendo da recuperação e da avaliação médica.

 

Cuidados pós-operatórios

Após a cirurgia é recomendado o uso de cinta elástica por 4 a 8 semanas. O paciente deve evitar esforços e manter postura levemente curvada por 15 dias, a fim de não causar tensão nos pontos da musculatura e na cicatriz. Exercícios físicos devem ser evitados por no mínimo 1 mês. O resultado é considerado definitivo aproximadamente 12 meses após a cirurgia, porém pode-se ter uma boa noção do resultado já aos 3 a 6 meses. Este é o tempo médio necessário para acomodação dos tecidos, regressão do edema (inchaço) e maturação da cicatriz. Embora raras, as complicações existem e podemos mencionar: hematoma, seroma, deiscência (abertura dos pontos), alterações de cicatrização, infecção, sofrimento da pele e trombose venosa profunda.

Quer cuidar mais de você?!

Cadastre-se e receba gratuitamente dicas exclusivas de saúde e bem estar.



Clique aqui e agende uma consulta
Dra. Daniela Schmidt Pimentel

Dr. Laercio Guerra

CRM-SP 101095


  • Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro
  • Residência Médica em Cirurgia Geral pela Universidade de Santo Amaro
  • Residência Médica em Cirurgia Plástica pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo – Serviço Dr. Antonio Carlos Abramo
  • Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
  • Especialista em Cirurgia Plástica no Conselho Federal de Medicina e Associação Médica Brasileira
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
  • Médico colaborador do Serviço de Cirurgia Plástica Reconstrutora do Hospital do Prenda em Luanda – Angola

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Clínica Ephesus

(11) 5051-4406
(11) 5051-4504


Av. Macuco, 726 Conj. 1401
Moema - São Paulo - SP
CEP 04523-001